Em formação

Livro Branco sobre a educação agrícola: "A parábola da educação agrícola", de Giuseppe Murolo

Livro Branco sobre a educação agrícola:

A concepção burocrática da escola

De muitos lados, a necessidade de restaurar a existência dos Institutos Agrícolas em um contexto provincial único, de acordo com uma concepção válida trinta e quarenta anos atrás, tem sido apoiada em favor da racionalização em andamento. Mas essas instituições, com internatos anexos, tornam-se cada vez menos prováveis, exceto em lugares onde a tradição ainda mantém certos hábitos, de modo que em muitas áreas são necessárias entidades sub-provinciais.
Não conseguimos entender por que, em muitos países europeus, as escolas com 90 a 100 alunos são autônomos e perfeitamente eficientes, e conosco os critérios para avaliar o tamanho de uma instituição comercial devem ser os mesmos que os de uma instituição agrícola.
Em outras palavras, no Ministério da PI, não existe uma visão orgânica da educação agrícola, técnica e profissional, de suas relações com a agricultura, com um setor cuja fraqueza merece atenção e assistência que são certamente mais orgânicas, meticulosas e sistemáticas que as demais.
Para o ministério existe a escola, uma abstração que precisa ser melhorada; existe educação técnica, outra abstração, embora reduzida, da qual uma evolução deve ser prefigurada, correlacionada com os outros tipos de escola (ver Projeto 2002), assim como existe a educação profissional (quem sabe há quanto tempo), no equilíbrio entre regionalizações e assimilações.
Os institutos agrícolas e os institutos profissionais de agricultura são cada vez menos significativos, parte de um todo sem definições ou caracterizações específicas.
Algumas conferências destacam muitas coisas interessantes e uma visita nos coloca em posição de ver empresas trabalhando, estufas em operação, vinícolas, laticínios e fábricas de petróleo eficientes: mas para o presente caso, uma ocasião especial é adequada, o compromisso do diretor é comemorado e de algum professor. Depois voltamos a Minerva e tudo será como antes.
É necessário fazer pedidos especiais? Uma boa ideia, que lembra normas que na época foram examinadas e depois esquecidas; começamos a pedir a opinião dos muitos níveis possíveis de competência, então veremos. Tanto assim, haverá a Reforma.
Recentemente, uma comissão mista, composta por representantes do Ministério de PI. e, a partir das políticas agrícolas, iniciou um discurso para fazer o melhor uso de estruturas e pessoas; mas as dificuldades, as incertezas, o desinteresse de muitos certamente fizeram a tentativa de conseguir algo sem valor.

do CERERE - Revisão de problemas técnicos e didáticos para o endereço agrícola do ensino médio
Quadrimestral - Ano XII N. 27 de janeiro - abril de 1999 - ITAS Basile - Caramia LOCOROTONDO (BA)


Vídeo: Meninos de todas as cores - Varal de Histórias (Dezembro 2021).