Em formação

Apicultura: O veneno

Apicultura: O veneno

Substância produzida pelas glândulas venenosas do abdômen e expelida com a ajuda do ferrão; é constituído por um líquido ácido, incolor e límpido, de natureza coloidal, de sabor pungente, amargo e aromático, solúvel em água e insolúvel em álcool.
Na abelha operária, a produção de veneno começa logo após o nascimento, com um pico de produção no 15º dia de idade. A picada de uma abelha causa dor, inchaço e vermelhidão e cujos efeitos podem desaparecer dentro de algumas horas ou no máximo por dia; em pessoas alérgicas, causa um choque anafilático.


Veneno usado no tratamento de certas patologias (foto Éric Tourneret www.thehoneygatherers.com)

Componentes médios:

água

70,0 %

substância seca *

30,0 %

Fonte: A. Contessi (2010)

* das quais:

  • melittina - substância mais tóxica
  • fosfolipase A - ataca os fosfolipídios
  • hialuronidase - enzima responsável por aumentar a permeabilidade do tecido conjuntivo com consequente difusão de outras substâncias tóxicas
  • apaminia - substância tóxica do sistema nervoso
  • MCD - destrói células do tecido conjuntivo
  • histamina - substância que causa dor e vermelhidão quando injetada na pele
  • isolecitina
  • ácidos: fosfórico, fórmico, palmítico
  • ácidos graxos
  • substâncias orgânicas que atuam como sensibilizadoras causadoras de fenômenos alérgicos

Propriedade

A eficácia do veneno no tratamento de doenças neurológicas reumáticas, osteoarticulares e periféricas foi demonstrada; estudos estão em andamento sobre a ação no sistema cardio-vascular, no sistema nervoso, nos olhos e na pele. O método de uso mais difundido consiste na punção direta das abelhas, garantindo naturalmente que não haja hipersensibilidade ao veneno; mas existem outros métodos de administração, como injeção, inalação, absorção sublingual, massagem, iontoforese e também o uso de ultrassom. Nos países do leste, começaram os primeiros estudos sobre a aplicação do veneno de abelha na medicina humana e, de fato, existem inúmeras preparações à base de veneno; na Itália, no entanto, a apiterapia na medicina oficial não é valorizada e até agora os estudos e pesquisas têm sido muito escassos.

Coleção

As abelhas são submetidas a descargas elétricas de baixa intensidade graças a um dispositivo colocado no fundo da colméia, sentindo-se ameaçado, ejeta a picada e emite o veneno, que cristaliza e pode ser coletado por raspagem. A ferramenta que se baseia nesse princípio é a de Sommaruga (1978) e consiste em um comprimido limitado por uma estrutura de madeira dentro da qual existe uma placa de vidro coberta com uma tela de nylon bem esticada. O tecido sintético não retém o ferrão, mas absorve o veneno. Os fios de cobre conectados a uma bateria de 12 volts são esticados entre os dois lados do quadro e em contato com o nylon.


Vídeo: VIDEO AULA 1 INTRODUÇÃO SER APICULTOR E BIOLOGIA DA ABELHA (Setembro 2021).