Em formação

Raças de cães: Calabrian Shepherd Dog

Raças de cães: Calabrian Shepherd Dog

Origem, classificação e história

Origem: Sila, Calábria, Itália.
Classificação F.C.I: RAÇA NÃO RECONHECIDA
Cão pastor usado para a proteção de bandos e propriedades

Suas origens são indiscutivelmente muito antigas e, de acordo com alguns especialistas, esse cão descenderia dos cães importados pelos colonos gregos quando se estabeleceram na região. É descrito em muitos diários e histórias nos últimos dois séculos. Este cão foi usado principalmente para manter os lobos longe dos rebanhos de ovelhas e cabras que pastavam, mas como o lobo não vive mais nessas regiões italianas, esses cães antigos pesaram sua função e, portanto, sua popularidade local. de fato, rapidamente desapareceu. Em 1972, a "corrida" estreou, fora da competição, na exposição Cosenza; 7 amostras bastante homogêneas foram apresentadas.

Aspecto geral

O Sila Shepherd Dog, também conhecido como Calabrese Shepherd ou Silano, parece um mesomorfo harmoniosamente construído, grande, vigoroso, com estrutura óssea forte, mas nunca pesada, e com uma musculatura bem desenvolvida. Equipado com grande agilidade. O tronco está inscrito no retângulo, mas nunca deve dar a impressão de estar agachado ou baixo nos membros. O dimorfismo sexual é evidente. A pelagem, rica em subpêlo, longa e densa, no inverno, é de textura semi-vítrea, suave, o que acentua o vigor do cão.

Comportamento e caráter

O cão pastor de Sila sempre desempenhou o papel de custódia e apoio na gestão dos rebanhos que povoam o Sila e parte do território da Calábria. Destemido e incorruptível. Ele realiza seu trabalho com grande seriedade e dedicação, sem nunca deixar o rebanho desacompanhado com o qual passa toda a sua existência. É extremamente rústico, pois está habituado a viver em condições extremas, escassez de alimentos e adversidades climáticas do ambiente em que trabalha há séculos. Ele tem uma expressão vigilante e cuidadosa. Com excelente memória. Desconfiado de estranhos dos quais ele dificilmente se aproxima, mas na presença do pastor / dono, sendo dotado de um grande equilíbrio, ele se familiariza com grande facilidade. Se crescido em estreito contato com o homem, ele mostra grande docilidade, grande vivacidade e grande apego àqueles que cuidaram dele. Amar com as crianças, mais ardente e impetuoso com os adultos. Grande capacidade de aprendizado. Ele gosta de ser acariciado. Suas habilidades psíquicas sugerem que a utilidade deste cão não se limita apenas ao guarda, sua sensibilidade e doçura o consideram adequado não apenas como um cão de companhia, mas também para uso em terapia animal de estimação. Graças à sua capacidade atlética e fácil aprendizado, também é indicado para atividades esportivas ou de utilidade social. O Sila Shepherd Dog pode ser considerado um cão com uma função multifacetada, capaz de ser usado em várias atividades.

Cão de pastor da Calábria

Padrão

CABEÇA:
Do tipo mesocefálico, grande e maciço, poderoso, mas não pesado. Visto do outro, tem a forma de um tronco de cone.

REGIÃO DO CRÂNIO:
O crânio tem um comprimento quase igual à largura. Os perfis lateral e frontal são levemente convexos. Os eixos craniofaciais são paralelos.

PARE:
Moderado, não muito pronunciado, doce.

Nariz:
Larga e profunda na raiz, a ponta da trufa diminui ligeiramente.

BRIGADEIRO:
Grande e preto, com narinas bem abertas.

LÁBIOS:
Os lábios superiores mal cobrem os dentes da mandíbula. As margens labiais são sempre pigmentadas em preto.

MANDÍBULA:
Ampla e robusta.

DENTES:
Saudável, forte e bem desenvolvido.

OLHOS:
Em posição semi-lateral com bulbo nem saliente nem afundado. Não é muito grande comparado ao tamanho do crânio. Eles têm uma forma de amêndoa. As pálpebras são bem ajustadas e bem pigmentadas em preto. A cor da íris varia de ocre a marrom escuro. Expressão animada, alerta e alegre.

ORELHAS:
Eles são inseridos bem acima do arco zigomático, os cursos aderem à bochecha, de forma triangular com uma ponta ligeiramente arredondada. Não é muito grande em comparação com a cabeça do cachorro. O hábito é pendente e móvel.

PESCOÇO:
Comprimento médio, forte e musculoso, grosso e sem barbelas. Sempre coberto com pêlos abundantes, principalmente no homem adulto. O cabelo que circunda o pescoço é muito mais espesso e mais longo nos machos adultos, quase formando uma crina, muito útil para a defesa.

TRONCO:
Forte e robusto. Um pouco maior que a altura na cernelha. A linha superior é reta da cernelha à garupa.

CERNELHA:
Moderadamente alto na linha de trás. A distância entre as pontas da omoplata é um pouco larga.

COSTAS:
O perfil é reto. Os lombos estão bem fundidos com a linha das costas. Sólido e musculoso.

Garupa:
Grande, sólido e musculoso, com perfil reto.

PEITO:
É profundo até a altura dos cotovelos, relativamente amplo, em harmonia com sua constituição mesomórfica. As costelas, longas e inclinadas, grandes espaços intercostais, são uma indicação de grande capacidade pulmonar e, portanto, de resistência.

BARRIGA:
O perfil do esterno ventral destaca uma região esternal longa que se desenvolve em um semicírculo com uma corda muito larga, que sobe suavemente em direção ao abdômen.

RABO:
Sua junção está localizada na parte inferior, vai além do jarrete do cachorro em uma estação normal; mantido encostado em repouso, é trazido acima da linha das costas em excitação, com a ponta bastante curvada, mas nunca enrolada sobre si mesma. É bem aparado com cabelos grossos, sem franjas.

ANTERIORES:
Ossos musculosos e fortes. O Appiombi corrige a frente e o lado. O desenvolvimento dos membros está em boa proporção com o desenvolvimento somático e as regiões individuais relacionadas aos referidos membros também estão entre eles.

Ombro:
O ombro é longo, inclinado, equipado com músculos fortes e livre em movimento.

Braço:
Bem soldado ao tronco nos dois terços superiores, está equipado com músculos fortes.

Cotovelos:
Aderente ao lado, coberto com pele macia e relaxada. Eles devem estar em um plano paralelo ao plano mediano do corpo. A ponta do cotovelo está localizada na perpendicular caída do ângulo caudal da escápula.

Antebraço:
Uma linha vertical reta segue; tem forte estrutura óssea.

Carpo:
Está localizado na linha vertical do antebraço. É forte, seco, liso, de boa espessura, com osso pisiforme bem saliente.

Metacarpo:
É muito seco, com tecido celular subcutâneo mínimo. Visto de perfil, parece um pouco estendido.

Pé:
Forma grande e arredondada. Tem os dedos bem fechados, cobertos com cabelos curtos e grossos. As unhas são pigmentadas nos membros posteriores pretos O appiombi na frente e no perfil deve estar sempre correto. O desenvolvimento dos membros posteriores é bem proporcionado ao corpo e também bem proporcionado um ao outro são as diferentes regiões pertencentes aos membros.

Perna:
Longo, largo, coberto de músculos salientes, com margem posterior levemente convexa. Sua direção é um pouco oblíqua de cima para baixo e de trás para frente.

Perna:
A estrutura óssea é forte e a musculatura é seca, com um sulco marcado na perna. Joelho Deve ser perfeitamente perpendicular ao membro: não deve ser desviado nem para dentro nem para fora.

Jarrete:
Seus rostos são muito amplos. Boa espessura.

Jarrete:
Robusto, seco e largo. Com esporas, muitas vezes duplas, mas também sem.

Pé:
Quanto à frente, mas mais oval.

passos:
Distância entre eixos longa, trote longo.

Pele:
Bem aderente ao corpo e em todas as regiões. Um pouco grosso. O pigmento das membranas mucosas e escleroses é preto: o mesmo se aplica às solas das almofadas plantares e digitais.
Capa:

CABELO:
Muito abundante, longo, bastante áspero ao toque, bem aderente ao corpo: uma leve ondulação é tolerada. Forma uma coleira rica em volta do pescoço e franjas limitadas na borda posterior dos membros. Em vez disso, é curto no focinho, no crânio, nas orelhas, na borda frontal de todos os membros. A textura do pêlo é semivitreia. O comprimento do cabelo no tronco atinge 8 cm. O subpêlo é abundante apenas no inverno.

Cor:
As cores permitidas são semelhantes às cores das cabras indígenas da Calábria, criadas durante séculos no planalto de Sila.
Tamanho e peso:

Altura na cernelha:
Nos machos de cm. 65 a cm. 73 na cernelha, nas fêmeas de cm. 60 a cm., 68 na cernelha. Peso Para machos de 35 a 45 kg, fêmeas de 30 a 40 kg, os machos devem ter dois testículos de aparência normal e bem descidos ao escroto.

Defeitos:
Qualquer desvio das características indicadas na descrição das várias regiões constitui um defeito que deve ser penalizado no julgamento em relação à sua seriedade e difusão.

Eliminando defeitos:
Cabeça: eixos cranio-faciais convergentes, prognatismo desfigurador marcado. Cauda: transportada enrolada nas costas. Altura: acima ou abaixo dos limites indicados. Ritmo: ambição continuada.

Defeitos de desqualificação:
Trufa: despigmentação total. Ponte nasal: decididamente envergonhada ou côncava. Olhos: despigmentação moderada ou bilateral das pálpebras. Gazzuolo. Estrabismo bilateral. Maxilares: enognatismo. Órgãos sexuais: criptorquidia monórquida, evidente deficiência no desenvolvimento de um ou dos dois testículos. Cauda: anurismo, braquiurismo, congênito e artificial. Cabelo ondulado. Cor: pelagem malhada.

Obrigado a Alessandro Reale


Vídeo: 10 raças de CACHORROS FRANCESES (Setembro 2021).