Em formação

Raças de cães: cão das Canárias

Raças de cães: cão das Canárias

Origem, classificação e história

Origem: Espanha.
Classificação F.C.I: Grupo 2 - cães pinscher, schnauzer, molossóides e cães suíços.

O cão das Canárias (Dogo Canario - Presa Canario - Cão das Canárias) é nativo das ilhas de Tenerife e "Gran Canaria", no arquipélago das Canárias, onde foi formado como resultado do cruzamento entre o Majorero, um cão pastor pré-hispânico originário do ilhas e molossóides trazidos para o arquipélago. Esses mestiços deram origem a um grupo étnico de cães do tipo dogo, de tamanho médio, raiados ou amarelados, manchados de branco, da robusta morfologia característica de um molossóide, mas com agilidade e força de temperamento muito forte, rústico e ativo. com um caráter leal. Durante os séculos XVI e XVII, sua população aumentou consideravelmente. Existem numerosas menções sobre eles nos textos históricos que antecederam a conquista, especialmente nos documentos da Câmara Municipal que explicaram as funções às quais eles deveriam se dedicar. Essencialmente, eles operavam como cães de guarda e pastores, especialmente para líderes de abate.

Aspecto geral

Cão do tipo molossiano; tamanho médio, bem equilibrado, perfil reto, com máscara preta. Rustico é bem proporcionado. É um mesomorfo; o corpo é maior que a altura na cernelha. As fêmeas acentuam esse recurso com um comprimento maior.

Personagem

Aparência é calma. Olhar atento. Particularmente equipado para a função de guardião, e tradicionalmente usado para a gestão de animais. Seu temperamento é equilibrado e muito autoconfiante. Latindo sério e profundo. Gentil e nobre com a família, com grande apego ao mestre e desconfiado com os estrangeiros. Expressão confiante, nobre e um pouco desapegada. Quando está atento, assume uma atitude firme e uma observação cuidadosa.

Cão das Canárias (foto www.realpresa.com)

Cão das Canárias (foto www.dogocanario.net)

Padrão

Altura:
- machos: machos de 60 a 65 cm (23, 5-25, 5 polegadas);
- fêmeas: fêmeas 56-61 cm (22-24 polegadas).
No caso de assuntos verdadeiramente típicos, é permitido um desvio de 1 cm em relação às medidas acima.

Peso:
- machos 50 kg (110 libras);
- 40 quilos (88 libras),

Tronco: linhas retas, largas, profundas, maiores que 18 a 20% da altura na cernelha, proporção ainda maior nas fêmeas. Quadris não muito marcados. Linha posterior reta, sem deformação, apoiada por uma musculatura bem desenvolvida, mas não muito visível. Subindo levemente da cernelha até a garupa. Nunca convexo ou côncavo. Garupa média, larga e arredondada. Não deve demorar, pois isso limitaria o movimento. As fêmeas são normalmente mais largas. Peito muito largo, com músculos peitorais muito marcados. A altura deve atingir pelo menos a do cotovelo, tanto de perfil quanto de frente. O perímetro do peito deve ser igual à altura na cernelha mais 45%. Costelas muito arqueadas. Linha inferior ligeiramente retraída, não descendo.
Cabeça e focinho: cabeça braquicefálica maciça, aparência sólida, coberta com pele solta e pingente. A forma é aproximadamente a de um cubo alongado. A proporção crânio-focinho é de 60% a 40%. A largura do crânio é de 3/5 do comprimento total da cabeça. Crânio levemente convexo na direção anteroposterior e transversal, embora o osso frontal seja plano. Arco zigomático muito pronunciado com músculos temporais e mastóides bem desenvolvidos, mas não proeminentes. Brasão occipital inestimável. Pare definido, mas não repentino. Sulco frontal marcado ocupando cerca de dois terços do crânio. As linhas craniofaciais são paralelas ou ligeiramente convergentes. Focinho mais curto que o crânio. Normalmente 40% do comprimento total do crânio. A largura é 2/3 do crânio. A base é muito larga e aperta levemente em direção ao nariz. A linha nasal é plana, com perfil reto e sem saliências. O lábio superior está pendurado, mas sem excesso. A comissura labial forma um V. invertido O interior está escuro.
Trufa: larga, com forte pigmentação negra. Constitui uma extensão da linha da cana nasal. A frente está ligeiramente afastada dos lábios. As narinas são grandes, apropriadas para facilitar a respiração.
Dentes: mordedura em tesoura. O fechamento da pinça é aceito, mas não desejável, devido aos dentes proeminentes que se originam. Um ligeiro prognatismo permitido. Os caninos são amplamente espaçados transversalmente. Os dentes são largos, com uma base de implante muito ampla, com grandes molares, pequenos incisivos e caninos bem desenvolvidos e inseridos corretamente.
Pescoço: ligeiramente mais curto que o crânio. A parte inferior tem uma certa quantidade de pele flácida, o que contribui para a formação de barbatanas. O pescoço é sólido, reto, cilíndrico e muito musculoso.
Olhos: levemente ovais, de tamanho médio a grande, bem separados, brevilíneos, não salientes ou afundados. Bem pigmentado em preto e vivo, nunca flacido. A cor varia de marrom médio a escuro, dependendo da pelagem. Nunca claro.
Orelhas: de tamanho médio, bem espaçadas, com cabelos curtos e finos, caem frouxas nas laterais da cabeça. Se forem enroladas, têm a forma de uma rosa, bem ajustadas à cabeça. A linha do cabelo é ligeiramente superior ao nível dos olhos. Orelhas grudadas muito altas e juntas são atípicas e engrossam demais a ponta do crânio. Se cortados, eles estão eretos.
Membros: frente com ombros de boa inclinação. Braços de boa angulação, oblíquos e perfeitamente compostos, retos, de estrutura óssea sólida e boa musculatura. Cotovelos não próximos do peito nem apontados para fora. A distância do cotovelo ao chão representa 50% da altura nos machos e algo menos nas fêmeas. Metacarpos muito sólidos e levemente inclinados. Pés dianteiros pé de gato com unhas arredondadas, não muito próximas. Rolamentos bem desenvolvidos e pretos. Unhas pretas, brancas, não são desejáveis, embora possam estar em harmonia com a cor da pelagem. Quartos traseiros fortes e paralelos sem desvios. Coxa longa e muito musculosa. Angulação não pronunciada ou ruim. Grassella sempre baixo. Pés traseiros ligeiramente mais longos que os anteriores e com as mesmas características.
Marcha: os movimentos devem ser ágeis, elásticos e largos. Passos longos. A cauda é mantida baixa e logo acima da linha dorsal. Quando o assunto é cuidadoso, a cabeça e a cauda são elevadas.
Cauda: com base espessa, que se afunila até a ponta e não desce além da gordura. Linha fina média. Em ação, ele é carregado na forma de um sabre, sem ser enrolado ou apontado para as costas. Em repouso, ele fica reto, com uma ligeira curva no final.
Pele: grossa e elástica. Disquete no pescoço. Quando o cão está atento, forma muitas rugas simétricas entre os seios frontais.
Cabelo: curto, áspero, muito liso, sem subpêlo (que às vezes pode ser encontrado no pescoço e nas nádegas) e um pouco áspero ao toque. Muito curtas e finas nas orelhas, um pouco mais na cernelha e nas nádegas.
Cores permitidas: com listras em todos os tons, do marrom muito escuro ao muito claro, até o cinza ou o loiro. Todas as tonalidades de castanho a areia. Possível a presença de manchas no peito, na base do pescoço ou na garganta, nas unhas, não desejável.
Defeitos mais comuns: excesso de rugas que não alteram a expressão, articulação da pinça, cabeça fora de proporção, linhas faciais muito convergentes do crânio, máscara que vai além dos olhos, pés dianteiros e / ou traseiros convergentes ou divergentes, lábios excessivamente pendentes ou proeminentes, cernelha e garupa altura, excesso de fardo, pálpebras caídas, linha posterior nasal da carpa, ângulos estreitos demais, muito abertos, linha descendente mais baixa, peito não muito profundo, pés chatos, fixação da cauda alta, cauda fina, ossos finos, monorquidismo.

com curadoria de Vinattieri Federico - www.difossombrone.it


Vídeo: 10 Cachorros Anormalmente Grandes do Mundo (Setembro 2021).